sábado, 24 de julho de 2010

Dono do jornal Financial Times compra redes de ensino do Brasil

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...23/07/2010 |
Redação*
G1

Grupo britânico Pearson fechou compra da SEB por R$ 888 milhões. Rede detém os sistemas COC, Pueri Domus, Dom Bosco e Name.

São Paulo - O grupo editorial britânico Pearson, dono do jornal Financial Times, fechou a compra do sistema de ensino e de parte dos ativos do Sistema Educacional Brasileiro (SEB) por R$ 888 milhões, mais do que dobrando o tamanho de seus negócios em educação no Brasil. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (22).

A transação ocorre em meio à consolidação no setor privado educacional brasileiro, com grupos apostando no ingresso de mais estudantes no ensino superior, graças ao aumento da renda média da população e uma demanda cada vez maior por mão de obra qualificada no país.

A Pearson, que estima o mercado de material educacional do Brasil em US$ 2 bilhões, vai adquirir os sistemas de ensino COC, Pueri Domus, Dom Bosco e Name, além de gráfica, operações de logística e o portal educacional Klick Net, e fornecerá tecnologia para as escolas da SEB num contrato de sete anos, informaram as companhias.

A Pearson pagará R$ 613,3 milhões pela fatia dos controladores e o restante aos minoritários da SEB.

O presidente-executivo e controlador da SEB, Chaim Zaher, disse em teleconferência que os recentes movimentos de fusões e aquisições no setor, em especial a compra do Anglo pela Abril Educação, motivaram a busca de um parceiro estratégico pela companhia.

"Estamos vendo um aumento da concorrência dentro do setor editorial (de sistemas de ensino) e um aumento da concorrência predatória. Naturalmente, poderíamos ter nossos resultados comprometidos", afirmou, acrescentando que a própria Pearson já havia sondado a SEB anteriormente.

A família Zaher detém, direta e indiretamente, 90% das ações com direito a voto da SEB e quase 70% do capital total da empresa.

Reorganização societária
O acordo firmado com a Pearson prevê uma reorganização societária para separar os ativos que serão transferidos ao grupo britânico dos que ficarão com os atuais sócios da SEB.

Como a operação não envolve a venda de toda a SEB, a Oferta Pública de Aquisição (OPA) obrigatória pelas ações da empresa em circulação na Bovespa será dividida.

A Pearson pagará R$ 22 por unit da SEB nas mãos dos minoritários, valor que leva em conta os ativos que o grupo britânico está comprando.

Restarão 31 escolas de educação básica e pré-vestibular no que será chamada de "Nova SEB", pela qual os atuais controladores do grupo brasileiro se dispõem a pagar outros 9 reais por unit aos minoritários.

Compra do Anglo
A Abril Educação anunciou no dia 12 de julho ter fechado a compra do grupo Anglo, que envolve o Anglo Sistema de Ensino, o Anglo Vestibulares e a SIGA, empresa focada na preparação para concursos públicos. O valor do negócio não foi divulgado.

Segundo a companhia, o Anglo possui 211 mil alunos em 484 escolas da rede privada em 316 municípios brasileiros.

“O negócio fará com que o faturamento da Abril Educação supere R$ 500 milhões em 2010, tornando a empresa uma das maiores do setor”, diz o grupo Abril em nota.

Guilherme Faiguenboim e Assaf Faiguenboim, membros de uma das famílias fundadoras do Anglo, permanecerão à frente das operações da empresa, junto com Manoel Amorim, que preside a Abril Educação.

*com informações da Reuters e do Valor Online.

0 comentários: